Cerca de 140 grandes pontos de deslizamentos foram registrados em Bento Gonçalves

Levantamento do Núcleo de Riscos Geológicos também aponta mais de 100 bloqueios em estradas municipais, estaduais e federais

Publicado por
11:43 - 27/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Cerca de 140 grandes pontos de deslizamentos foram registrados em Bento Gonçalves

Foto: Divulgação/ASCOM - PMBG

Cerca de 140 grandes pontos de deslizamentos de terra foram registrados em Bento Gonçalves, entre 6h e 12h do dia 1º de maio, segundo o Núcleo de Riscos Geológicos. Os deslizamentos ocorreram principalmente nas localidades de Faria Lemos, Eulália, Vale Aurora e Rio das Antas.

Conforme informações do geólogo Lucas Rafael Noremberg, a maioria dos deslizamentos ocorreu em altitudes entre 400 e 500 metros. O levantamento também identificou 84 bloqueios em estradas municipais, 13 em estaduais e 10 em federais.

A Prefeitura, em parceria com o grupo Unidos por Bento (formado por CIC, Aearv e ASCOM Vinhedos), está trabalhando na reabertura das vias afetadas. Equipes atuam em diversos pontos críticos, incluindo a ponte do Vale Aurora, Imaculada Conceição, ERS-431, Santa Lúcia, Linha Colussi, Santo Antoninho, Santo Isidoro, Eulália, Linha Alcântara, Salgado, Linha Buratti, KM2, São Pedro 71, Linha De Mari, São Luiz das Antas, Rosário, Linha Zemith, Vale dos Vinhedos, 40 da Graciema, São Valentim, entre outros.

Núcleo de Riscos Geológicos

Cerca de 56 profissionais, como engenheiros e geólogos, já contribuíram com o trabalho do Núcleo, que segue com operações em andamento no Salão Nossa Senhora do Rosário, em Faria Lemos. Estes especialistas estão determinando com precisão as suscetibilidades e os riscos associados aos deslizamentos, além de realizarem análises geológicas das residências atingidas. Até o momento, 230 cadastros de famílias foram concluídos e o relatório das áreas está em execução.

Os envolvidos no trabalho são servidores da Vale, do CREA de Minas Gerais, GeroRio, Defesa Civil do Rio de Janeiro, Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro, GroundProbe, Hexagon, MecRoc – Mecânica de Rochas, Faculdade da Serra Gaúcha, Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo, Estado do Rio Grande do Sul, Prefeitura de Bento Gonçalves e Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPURB).

Além disso, foram instalados dois radares geotécnicos e seis instrumentos de monitoramento nas quatro principais áreas de risco, em parceria com as empresas GroundProbe e Hexagon. Os profissionais da Prefeitura foram treinados para continuar o trabalho de monitoramento.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp