Buscas por desaparecidos chegam ao 50º dia em Bento Gonçalves

As principais dificuldades encontradas pelas equipes dos bombeiros são o clima chuvoso, o relevo e a complexidade do solo

Publicado por
14:08 - 19/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Buscas por desaparecidos chegam ao 50º dia em Bento Gonçalves

Foto: Reprodução/Redes Sociais/5° BBM

Nesta quarta-feira (19), completam-se 50 dias desde o início das operações de resgate e busca por desaparecidos na região de Bento Gonçalves. As equipes do Corpo de Bombeiros Militar estão concentradas na procura de quatro mulheres: Lourdes Helena Lazarini (71 anos), Nelsa Faccin Gallon (86 anos), Isabel Velere Antonelo Gallon (69 anos) e Carine Milani (39 anos).

De acordo com a Prefeitura de Bento Gonçalves, ao longo desses quase dois meses de operações, que começaram no dia 1° de maio, mais de mil pessoas foram resgatadas e 10 óbitos foram registrados no município. Aproximadamente 600 pessoas, incluindo cerca de 300 bombeiros militares de diversos estados brasileiros, foram envolvidas nos esforços de resgate.

O capitão Gustavo Kist, da 3ª Companhia Especial de Bombeiros Militares da Serra Gaúcha, informou que as buscas por terra continuam com o uso de binômios (duplas formadas por bombeiro e cão farejador) e sonar, além de drones para reconhecimento aéreo. As áreas de busca abrangem mais de 140 km, incluindo Bento Gonçalves, região de Passo Velho, no distrito de Tuiuty, e Encantado.

“Por dificuldades, nós temos a situação do clima, por que chove bastante, dificulta o trabalho dos cães e das máquinas. Temos também a situação do relevo e a situação da complexidade do solo, que também está dificultando bastante o trabalho dos binômios”, destacou Kist.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp