Audiência pública em Bento Gonçalves debate implantação de universidade federal na Serra

Encontro, realizado nesta sexta-feira na Câmara de Vereadores, defendeu instituição como necessária ao fomento do desenvolvimento social da região

Publicado por
14:21 - 19/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

A criação da Universidade Federal do Nordeste do Rio Grande do Sul foi tema de uma audiência pública, na manhã desta sexta-feira (19), na Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves. Estiveram presentes autoridades da cidade e da Serra Gaúcha, estudantes de escolas públicas, professores e integrantes dos legislativos municipal e regional. O encontro foi organizado pela Comissão Técnica de Infraestrutura, Desenvolvimento e Bem Estar do parlamento bentogonçalvense.

Conforme o vice-presidente da Comissão, vereador Eduardo Pompermayer (PP), o momento é de somar esforços em prol de uma universidade federal na região, independentemente de onde será instalada e de que partidos políticos estarão envolvidos.

“Precisamos parar de perder o capital humano para outras regiões. O esforço é da região inteira para trazer esta universidade para a Serra Gaúcha”, diz o parlamentar.

O deputado estadual Pepe Vargas (PT) ressaltou o apoio à criação da universidade a fim de preencher um vácuo do ensino superior público na região nordeste do Rio Grande do Sul.

“Apesar de já termos os IFRS aqui na Serra, que oferecem algumas graduações que dialogam com o desenvolvimento econômico das cidades onde estão inseridos, uma universidade federal tem um âmbito mais amplo e é muito importante. Principalmente para alunos que não possuem recursos financeiros para bancar uma faculdade privada, não precisem abandonar a Serra para poder estudar. Também é muito importante para a pesquisa científica e tecnológica da região”, afirmou Pepe.

Já o vereador de Farroupilha Juliano Baumgarten (PSB) aponta que é preciso incrementar a união de forças da comunidade regional para trazer uma universidade federal para a região,

“É preciso que a comunidade esteja cada vez mais engajada nessa luta, pois precisamos mais do que formar mão de obra, e sim, cidadãos críticos”, apontou o parlamentar.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp