Ascon Vinhedos tem urgência para entregar obras no interior de Bento Gonçalves

A entidade é numa das integrantes do projeto “Unidos por Bento”. ERS-444 e ponte no 40 da Graciema são prioridades de reconstrução

Publicado por
12:29 - 31/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
A obra do 40 da Graciema é uma ligação direta com o município de Santa Tereza.

A obra do 40 da Graciema é uma ligação direta com o município de Santa Tereza. (Foto: Divulgação/Ascon)

Cerca de 140 grandes pontos de deslizamentos de terra foram registrados em Bento Gonçalves, entre 6h e 12h do dia 1º de maio, segundo o Núcleo de Riscos Geológicos. Os deslizamentos ocorreram, principalmente, nas localidades de Faria Lemos, Eulália, Vale Aurora e Rio das Antas.

A Associação das Empresas de Construção Civil da Região dos Vinhedos (Ascon Vinhedos) é uma das entidades que fazem parte do projeto “Unidos por Bento”. A finalidade dele é recuperar estradas, acessos e pontes destruídos durante a tragédia climática que atingiu o Estado.

Equipes atuam em diversos pontos críticos, incluindo a ponte do Vale Aurora, Imaculada Conceição, ERS-431, Santa Lúcia, Linha Colussi, Santo Antoninho, Santo Isidoro, Eulália, Linha Alcântara, Salgado, Linha Buratti, KM2, São Pedro 71, Linha De Mari, São Luiz das Antas, Rosário, Linha Zemith, Vale dos Vinhedos, São Valentim, entre outros.

Segundo o presidente da Ascon, Alan Scomazzon (foto), além das demais, duas obras são de extrema importância e urgência. São elas, o pontilhão do 40 da Graciema e a desobstrução da ERS-444, na Vale dos Vinhedos.

“A obra do 40 da Graciema é uma ligação direta com o município de Santa Tereza. Então, é imprescindível que a gente entregue essa obra o mais rápido possível, devolvendo àquela comunidade a possibilidade de acessar Bento Gonçalves”, afirma.

A obra na ERS-444 é coordenada pela Prefeitura de Bento Gonçalves, através da Secretaria de Obras e Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipurb). Também colabora o Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG).

“Essa obra é a principal ligação do Vale dos Vinhedos, então são caminhões, carros, ambulâncias é um trânsito de turismo que, hoje, está completamente parado. Então a gente está trabalhando para retomar essa via, o mais rápido possível”, explica Scomazzon.

As duas obras seguem avançando e, com a melhora do clima, continuaram mesmo no feriado de Corpus Christi. Scomazzon, também falou sobre seu sentimento ao ver o tamanho do desastre que se abateu, e Bento Gonçalves.

“Tive a oportunidade de descer até a Comunidade de Vale Aurora, Passo Velho, Linha Zemith e são muitos os deslizamentos. As vias estão comprometidas, de fato, um cenário desalentador. Entretanto, a gente percebe o município trabalhando, em conjunto com o CIC/BG e entidades, fazendo um trabalho muito bonito, liberando essas vias. Hoje já está bem melhor, mas foi um cenário devastador”, lamenta.

O presidente da Ascon lembrou ainda do dia em que a entidade foi acionada para fazer parte da imensa campanha “Unidos por Bento”, capitaneada pelo CIC.

A gente foi chamado para uma reunião, ainda, no dia 4 de maio. O CIC assumiu a liderança de buscar recursos e nós da Ascon fomos talhados para construir. Então, como havia essa necessidade, nós nos ofertamos para fazer essa ação e fomos estimulados, tanto, pelo município que observou as inúmeras obras a serem feitas e o CIC, de Bento. Então nos começamos a assumir esse protagonismo de construir e encaramos a reconstrução dessas pontes, desobstrução das vias, construção de pontilhões, bocas de lobo, tubulações pluviais, toda essa parte que nos compete e faz sentir que a entidade, de fato, faz pela comunidade”, salientou o presidente.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp