Alerta: Novo evento de chuva excessiva deve prolongar enchentes no RS

Volumes de chuva são esperados entre os dias 10 e 14 de maio, com tendência de agravamento da situação e novos riscos, conforme Metsul

Publicado por
18:02 - 07/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: RIicardo Stuckert/PR)

O Rio Grande do Sul segue em alerta para novos eventos de chuvas excessivas com volumes altos, conforme indica a Metsul Meteorologia. Partes do Estado já atingidas pelas fortes chuvas ainda podem ser afetados novamente por inundações e deslizamentos de terra.

O episódio ocorrerá em um momento ainda crítico e dramático das inundações severas e com buscas ainda em áreas de deslizamentos de encostas como consequência da chuva extrema ocorrida no final de abril e no começo de maio, quando várias cidades tiveram precipitação entre 500 mm e 700 mm no Centro e no Nordeste do estado.

Conforme a Metsul, assim como ocorreu no evento do fim de abril e do começo de maio, será um episódio de instabilidade com duração de vários dias. A persistência de chuva por dias seguidos contribuirá para os volumes serem altos e ainda podem ocorrer momentos de precipitação forte.

O que ocorre? Uma frente fria associada a um ciclone extratropical na costa da Argentina (que em nenhum momento vai se aproximar do Rio Grande do Sul), avançará pelo estado nesta quarta com chuva. Haverá vento Norte quente e seco forte antes da chuva em várias cidades.

Na grande maioria das cidades, a chuva não terá altos volumes, embora isoladamente possa chover forte com risco marginal de tempo severo. Assim, não causará repique de cheias. Em áreas de relevo, porém, sob risco geológico extremo, qualquer precipitação pode causar mais deslizamentos. Já o campo de vento intenso do ciclone permanecerá em alto mar e sem afetar o estado.

Na quinta (09), o tempo melhora na maioria das cidades gaúchas com ingresso de ar frio com vento Sul que deixará a temperatura amena. O vento Sul, porém, deve represar o Guaíba na Lagoa dos Patos e gerar elevação mesmo que temporária do nível, já em patamar crítico. No Norte do estado, a quinta ainda tem chuva.

Na sexta (10), o tempo volta a se instabilizar na maioria das regiões com chuva e pode ser localmente forte, uma vez que a frente fria não rompe o bloqueio da massa de ar seco e quente do Centro do Brasil. A instabilidade persiste no fim de semana e durante o começo da semana, o que levará aos altos volumes de chuva. O tempo melhora entre terça e quarta da semana que vem com uma massa de ar polar.

Ainda segundo os meteorologistas, os volumes não serão extremos como no recente episódio, mas atingirão as cabeceiras de vários rios, como Taquari, Caí, Jacuí, Sinos, Paranhana e Gravataí, todos cujas águas param no Guaíba, o que prolongará ainda mais a cheia na capital e trazer o risco de repique de cheia nos vales, apesar dos níveis projetados não atingirem cotas tão altas como as de dias atrás.

Outra preocupação é que a chuva gerará alagamentos e pode piorar os que já ocorrem. Quando chove, a água escoa pela rede pluvial pelas galerias e canos até o Guaíba, mas atualmente a rede pluvial está tomada pelas águas da enchente, logo o que choverá não será absorvido como normalmente ocorre pela macrodrenagem e a água se acumulará com alagamentos.

*Via Metsul

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp