Termômetros no Rio de Janeiro chegam a 42,5°C, e capital fluminense bate novo recorde do ano

Sistema AlertaRio, da prefeitura carioca, informou que a sensação térmica chegou a 59,7°C em Guaratiba

Publicado por
17:59 - 18/11/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
LUIZ GOMES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

LUIZ GOMES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O calor intenso no Rio de Janeiro atingiu níveis recordes neste sábado, 18, com a estação de Marambaia, na zona oeste da capital, registrando uma temperatura de 41,9°C ao meio-dia, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Além disso, o sistema AlertaRio, da prefeitura carioca, informou que a sensação térmica chegou a 59,7°C em Guaratiba, no começo da manhã, na mesma região.

No dia anterior, Guaratiba já havia registrado uma sensação térmica de 59,3°C, o maior índice já registrado no município desde que o AlertaRio começou a fazer a medição, em 2014. Segundo o Inmet, as temperaturas ainda devem subir neste final de semana, o que pode resultar em novos recordes.

Além disso, o Rio de Janeiro está sob alerta de tempestade emitido pelo Inmet até as 12h deste domingo, 19, assim como São Paulo, todo o Centro-Oeste e partes do Espírito Santo e de Minas Gerais. A chegada de uma frente fria pelo litoral no sábado deve provocar temporais, com rajadas de vento que podem chegar a 100 km/h na região Sudeste. É esperada uma queda brusca na temperatura, que tem se mantido alta durante essa onda de calor.

Em São Paulo, por exemplo, a previsão do instituto é de uma queda de 13°C entre sábado e domingo. Além disso, há risco de granizo devido ao contraste de temperaturas. Apesar disso, o Inmet emitiu um alerta sobre a persistência da onda de calor, com temperaturas 5°C acima da média por cinco dias, até este domingo, para Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Entre domingo e segunda-feira, 20, grandes volumes de chuva são esperados em São Paulo, especialmente no centro-norte do estado, capital, região metropolitana, faixa litorânea e região do Vale do Paraíba, além do sul de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

A onda de calor que atinge o Brasil tem causado impactos significativos, como o recorde na demanda por energia elétrica na última segunda-feira, 13. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), foi alcançado um recorde na demanda instantânea de carga do Sistema Interligado Nacional (SIN), atingindo a marca de 100.955 MW (megawatts) às 14h17. Foi a primeira vez na história do SIN que a carga superou os 100 mil MW.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp