Saque calamidade do FGTS beneficia quase 391 mil trabalhadores no Rio Grande do Sul

Os trabalhadores residentes em 411 municípios do Rio Grande do Sul podem solicitar o saque do FGTS por calamidade diretamente pelo Aplicativo FGTS. O valor máximo de retirada é de R$ 6.220,00 por conta vinculada, limitado ao saldo disponível na conta

Publicado por
19:34 - 04/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação

O presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Vieira, anunciou nesta segunda-feira que 390,9 mil trabalhadores do Rio Grande do Sul já realizaram o Saque Calamidade do FGTS, totalizando mais de R$ 1,4 bilhão. A medida emergencial visa auxiliar os trabalhadores afetados pelas enchentes que atingiram o estado.

“Os números de toda essa operação são impactantes. Em um curto espaço de tempo, já conseguimos fazer com que o direito do trabalhador seja efetivado. Vamos continuar trabalhando duro todos os dias para que o cidadão gaúcho volte a ter sua vida normalizada”, afirmou Vieira.

Procedimento Simplificado pelo Aplicativo FGTS

Os trabalhadores residentes em 411 municípios do Rio Grande do Sul podem solicitar o saque do FGTS por calamidade diretamente pelo Aplicativo FGTS. O valor máximo de retirada é de R$ 6.220,00 por conta vinculada, limitado ao saldo disponível na conta.

Passo a passo para solicitar o saque pelo App FGTS:

  1. Acesse a opção “Solicitar seu saque 100% digital” ou o menu inferior “Saques”.
  2. Selecione “Solicitar saque”.
  3. Clique em “Calamidade pública”.
  4. Informe o nome do município e selecione na lista.
  5. Selecione o tipo de comprovante de endereço e digite o CEP e número da residência.

Documentos necessários para o saque:

  • Carteira de Identidade, carteira de habilitação ou passaporte (frente e verso).
  • Selfie com o documento de identificação.
  • Comprovante de residência em nome do trabalhador (conta de luz, água, telefone, gás, fatura de internet/TV, fatura de cartão de crédito, entre outros), emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade.
  • Declaração do município, caso não possua comprovante de residência.
  • Declaração própria contendo nome completo, CPF, data de nascimento, e endereço residencial completo, incluindo CEP.
  • Certidão de Casamento ou Escritura Pública de União Estável, caso o comprovante de residência esteja em nome de cônjuge ou companheiro(a).

Apoio aos Empresários pelo Pronampe Solidário

Além do Saque Calamidade, o presidente da Caixa destacou o sucesso do Pronampe Solidário. Em apenas três dias, o banco já fechou mais de 3 mil novos contratos, liberando R$ 160 milhões em crédito para empresários gaúchos.

Pelo programa, as empresas podem contratar até 60% do faturamento do ano anterior, limitado a R$ 150 mil. A linha de crédito é subsidiada para municípios com estado de calamidade pública reconhecido pelo Governo Federal, com amortização de 40% na contratação dos recursos.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp