“Não mata a gente, papai”: Filhas imploram pela vida antes de serem mortas e carbonizadas

Áudio revela desespero das meninas antes do assassinato; motivação para o crime, segundo delegado, teria sido uma traição.

Publicado por
16:14 - 24/05/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Ramon de Souza Pereira é suspeito de matar e atear fogo no corpo das duas filhas, de 4 e 8 anos, em Santo Antônio de Goiás, cidade da região metropolitana de Goiânia, nesta segunda-feira (22).

Em ligação, ele disse que iria matar as meninas para se vingar de uma traição, conforme relatou o delegado Humberto Teófilo.

Prisão

Preso na tarde de terça-feira, o motorista de aplicativo foi levado a hospital com ferimentos no pescoço e na barriga. Ele passou por cirurgia após tentativa de suicídio.

Pereira foi detido por agentes da Guarda Civil Metropolitana que faziam buscas na região de chácaras da cidade. Os corpos das crianças foram encontrados pela Polícia Militar carbonizados dentro de um carro na rodovia GO-462.

Segundo o Marcus Cardoso, da Delegacia de Homicídios, ontem, Pereira não havia prestado depoimento formalmente por conta da internação.

Ele foi preso em flagrante e, de acordo com o delegado, deve responder pela morte das filhas por homicídio qualificado e também por lesão corporal contra a esposa, pois a agrediu antes de pegar as crianças na escola.

“Segundo a mulher, ele tinha a intenção de matá-la”, relata o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, Ramon Pereira já havia feito ameaças de matar as filhas.

 

Fonte: BR104 / O Estadão / NH

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp