Governo Federal vai repassar pelo menos R$ 186,6 milhões para ações da Defesa Civil no RS

Verba é referente a 235 planos de trabalho para resposta, restabelecimento e reconstrução das localidades afetadas pelas fortes chuvas no estado que já foram avaliados e aprovados até o momento. Outros R$ 131,4 milhões podem ser somados ao total através de 94 planos que ainda estão em análise

Publicado por
11:00 - 16/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação

O Governo Federal anunciou nesta quarta-feira (15) o repasse de R$ 186,6 milhões para ações da Defesa Civil no Rio Grande do Sul, através de 235 planos de ação que já foram avaliados e aprovados por meio do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR). Outros 94 planos, no valor de R$ 131,4 milhões ainda estão em análise.

Também foi anunciado pela União novas ações de auxílio para as famílias atingidas pelas enchentes, como o repasse de R$ 5.100 para cada uma que estiver desabrigada, que pode ser usado conforme sua necessidade, e adiantamento do Bolsa Família.

Além disso, para as famílias que tiveram suas casas destruídas, o presidente incluiu a compra assistida de imóveis usados, busca de imóvel pela própria vítima e o chamamento público aos interessados em vender seus imóveis. O Governo também deve adquirir imóveis que estão para serem leiloados pela Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, desde que estejam desocupados.

Outra medida que será adotada é a aquisição de imóveis em obras ou já concluídos, diretamente com as construtoras, e o aproveitamento de propostas que fora inscritas, mas não foram selecionadas no programa Minha Casa, Minha Vida no ano de 2023. Também será realizada uma nova seleção do programa para os caso que não foram contemplados anteriormente.

Também nesta quarta-feira foram doados 603 mil itens de higiene pessoal pelo Ministério da Saúde, cendo 423 mil absorventes; 68,8 mil pacotes de toalhas umedecidas; 116 mil fraldas infantis e 3 mil geriátricas. Os itens devem beneficiar ao menos 20 mil pessoas atingidas pela catástrofe.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp