Entenda as dores nas costas

Principais dores, causas, prevenção e a dúvida: porque a coluna dói mais em épocas frias?!

Colunista
Educadora Física. Licenciatura em Educação Física / Bacharel em Educação Física / Pós graduada em Fisiologia e Prescrição do Exercício Clínico e em Saúde da Mulher / CREF 027828-G/RS.
16:20 - 21/07/2021

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Atualmente, aquela “reclamadinha” de dores nas costas está cada vez mais comum, e com a chegada do frio, é ainda mais visto que as pessoas fiquem mais suscetíveis a sentir essa dor, principalmente pessoas com dores crônicas. Mesmo isto sendo muito individual, sabemos que em épocas mais geladas, tendemos a ficar mais encolhidos e a nos movimentar menos, o que pode causar algum grau de rigidez articular e, consequentemente, dor.

No frio, os músculos permanecerem um pouco mais contraídos como uma forma de defesa. Este músculo contraído recebe menos sangue para o seu funcionamento, o que, algumas vezes, pode resultar em dor.

Entre as dores mais comuns, a lombalgia se destaca, caracterizada pela dor no final da coluna. É a segunda maior causa de afastamento do trabalho e prejudica em muito as atividades do dia-a-dia. Essa dor tende a aumentar porque passamos grande parte do tempo sentadas com posturas inadequadas. Já, a cervicalgia aparece na parte de cima das costas, e é uma das mais recorrentes, podendo atingir pessoas de qualquer idade. Outras alterações na curvatura da coluna podem ocorrer devido a diversos fatores, aí estamos falando de lordose e escoliose. Muitos destes desvios podem ser de origem genética ou serem adquiridos ao longo da vida, dependendo de alterações musculares, ósseas ou neurológicas do próprio organismo. Há também os demais fatores, como a má postura, a obesidade e o sedentarismo, que podem ocasionar sérias lesões na coluna.

E você, alguma vez, já perdeu a mobilidade no pescoço? O famoso torcicolo. Caracterizado por uma contração dos músculos localizados na região da cervical, podendo causar dor moderada a forte e afetar (as vezes muito) a rotina e as atividades do dia a dia.

As causas mais comuns destas dores são a má postura, o sedentarismo e o esforço repetitivo. A má postura é basicamente a principal causa dos casos, porque a postura incorreta ao sentar, por exemplo, pode causar uma pressão muito grande no cóccix, resultando em dor lombar.

Já a prática de atividades repetitivas e que envolvem a região lombar, como andar de bicicleta ou abaixar muitas vezes durante o dia, podem provocar inflamação dos músculos e ligamentos da região, resultando em dor no final da coluna.

O sedentarismo, já conversamos muitas vezes sobre ele, não é?

Ficar muito tempo imóvel também prejudica a saúde da nossa coluna, assim como os demais hábitos de estilo vida. O cigarro, por exemplo, tem a capacidade de causar o desgaste do disco intervertebral, estimulando um envelhecimento do mesmo devido à redução de nutrientes causada pela diminuição da circulação sanguínea.

Uma dica de ouro para aliviar as dores na coluna: Espante a inatividade!!! Mesmo que este friozinho seja uma época ideal para fica no sofá, o inverno demanda mais ainda a prática constante de exercícios físicas, pois a inatividade pode aumentar certos tipos de dores nas costas.

Além de exercícios de mobilidade articular, alongamentos, exercícios posturais e de fortalecimento, o tratamento para dor na coluna pode ser feito com o uso de relaxantes musculares ou anti-inflamatórios, dependendo do tipo de dor e da orientação médica. A dor na coluna pode ser aliviada e tratada com exercícios que devem ser indicados pelo fisioterapeuta ou profissional de educação física, lembrando que nem todos os exercícios são indicados. Uma ótima maneira de preservar a coluna é ter uma boa estrutura muscular, pois quanto mais forte os músculos das costas, menos sobrecarregamos a região. Para quadros como a dor lombar, a prevenção, por meio de exercícios e reforço na região para atividades repetitivas, é a melhor opção.

Lembre-se também de muito alongamento e aquecimento antes da prática de atividade física, e que a execução de exercícios de forma inadequada e uso de cargas e pesos não prescritos por um professor ou em excesso são alguns dos fatores que podem causar ou piorar dores e lesões na coluna!

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp