Como registrar criações usando o Blockchain?

Escrito por Soares Gimenez – Intellectual PropertyLeia mais Feirão de empregos oferece mais de 500 vagas em Caxias do Sul…

Publicado por
09:41 - 29/04/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Escrito por Soares Gimenez – Intellectual Property

A tecnologia avança a passos largos para trazer facilidades à vida das pessoas e isso acontece, inclusive, no campo jurídico. Algumas possibilidades na área da propriedade intelectual merecem ser propagadas, pois elas podem proteger milhares de criações, garantindo os direitos dos seus autores sobre aquilo que produzem. Sabia que é possível registrar criações usando blockchain?

Como funciona o registro de criações por blockchain?

Em primeiro lugar, é preciso entender o que é o blockchain. Trata-se de uma tecnologia de dados distribuída e descentralizada, caracterizada por um encadeamento de bloco de dados. Mesmo com a replicação nos milhares de nós da rede, ela permanece inalterada graças à função de hash, operação criptográfica que gera identificadores únicos e irrepetíveis a partir de uma determinada informação.

Já existe uma plataforma (Authora Digital®), onde o criador gera prova de anterioridade dos seus arquivos digitais e provas autorais em apenas um minuto. Os arquivos ficam com o autor e garantem segurança jurídica sobre a criação uma vez que esses registros são aceitos como prova de anterioridade em mais de 170 países.

O que é possível registrar usando blockchain?

Vale a pena registrar qualquer arquivo que no futuro você possa ter que provar que é seu ou da sua empresa. São várias as aplicações desse tipo registro:

– Patentes

– Criação de sistemas: registro do código fonte e as interfaces de seus sistemas ou parte deles.

– Design de moda e joias: criação de estampas, cortes e design.

– Livros e e-books: podem ser registrados parcialmente, mesmo antes de terminados.

– Discursos, teses e dissertações, para evitar plágios.

– Músicas e letras, também uma proteção contra plágios.

– Fotos e ilustrações.

– Expressões de propaganda.

– Projetos de arquitetura.

– Atas e gravações de reuniões que precisem ser protegidos por questões societárias ou legais.

Vale a pena conhecer a tecnologia e saber mais sobre as possibilidades para registrar criações usando blockchain. Para mais esclarecimentos, visite o site www.sglegal.com.br e fale com nossos especialistas.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp