Suspeito de matar taxista em Caxias é preso em Florianópolis

0
7866

O suspeito de matar a facadas o taxista João dos Santos Oliveira, 59 anos, na noite de 4 de setembro em Caxias do Sul, foi preso em Santa Catarina na noite deste sábado (15).

A ação de agentes da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) ocorreu na Praia de Ingleses. Conforme a Polícia Civil, a investigação apontou que o caso se trata de homicídio, e não latrocínio. Inicialmente, as pistas davam conta de que o motorista havia sido assassinado em uma tentativa de assalto.

Segundo o delegado Adriano Linhares, a motivação para o crime é passional.

O indivíduo de 60 anos, que não teve o nome divulgado até o momento, está sendo conduzido à Delegacia de Polícia da capital catarinense para prestar depoimento. Após, será encaminhado ao sistema penitenciário em Caxias.

A prisão é temporária. Na sexta-feira (14), os agentes tentaram capturar o suspeito em Caxias, mas não o encontraram. Todavia, descobriram o paradeiro dele no litoral de Santa Catarina.

O crime

Ocorreu às 22h55min na rua Giovani Micheli, próximo ao número 136, no bairro Pio X. Conforme informações de um morador, ele teria ouvido os gritos de socorro do taxista e correu para ajudar. Ele encontrou o condutor do prefixo 118 já caído dentro do veículo com o motor ligado e com as duas portas dianteiras abertas.

Uma ambulância de uma empresa particular que passava próximo tentou reanimar e realizar os primeiros socorros, mas a vítima não resistiu aos ferimentos a faca na altura do pescoço e morreu.

João dirigia um Fiat Siena, placas IXC-9851, e teria sido abordado por dois indivíduos no ponto da Rodoviária. Em seguida, foi orientado a ir até o bairro Pio X, onde foi morto com uma facada.

Imagens

Nos últimos dias, a Polícia Civil divulgou imagens do suspeito de ter matado o taxista caminhando pela rua Visconde de Pelotas. A divulgação do material, auxiliou a Defrec a identificar e chegar ao paradeiro do indivíduo.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.