SindiRádio RS debate o futuro da comunicação no 16° Seminário da Qualidade

0
317

O presente e o futuro do Rádio e da TV. Com este tema, teve início na noite desta sexta-feira (17), o 16° Seminário de Qualidade 2019. O evento, organizado pelo SindiRádio, ocorre no Hotel Deville Prime, em Porto Alegre.

Cerca 300 profissionais dos mais diversos veículos de imprensa do Rio Grande do Sul e convidados, puderam acompanhar as palestras de Paulo Uebel, Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital da República Federativa do Brasil e Ranolfo Vieira Júnior, vice-governador do Rio Grande do Sul.

Uebel, representante do Governo Federal, falou sobre o papel da República que, segundo ele, não é fazer notícias, mas apresentar dados para a população do trabalho que vem sendo realizado.

Já o vice-governador gaúcho, Ranolfo Vieira Júnior, citou os projetos de segurança pública do Estado e um balanço dos primeiros 137 dias de Governo.

“Umas das primeiras atitudes foi procurar a Assembleia Legislativa. Conversamos com todos os partidos. Inclusive, com aqueles que não estão no nosso campo ideológico. O diálogo e o respeito são fundamentais. O que isso já nos proporcionou? A Assembleia, que é composta por 55 deputados e deputadas, divididos em 17 partidos, graças a esse diálogo, 13 deles apoiam o governo Leite e delegado Ranolfo. O 14° partido tem votado conosco também. Isso é importante. Na nossa maneira de ver é fundamental. O Poder Executivo é tão somente o proponente da agenda. Quem decide em realidade é o Legislativo. Se não for assim, não se evolui. Esse diálogo proporcionou a nós que a PEC que estava parada sobre a licença-prêmio dos servidores fosse votada. Conseguimos aprovar também a retirada da necessidade do plebiscito para a privatização de algumas companhias públicas do RS. Se o Rio Grande passa por um momento difícil, nada melhor do que mandar uma LDO sem reajuste no orçamento. Pela primeira vez, é admitida a possibilidade do RS entrar em recuperação fiscal sem precisar vender o Banrisul”, salienta.

Além disso, a necessidade de melhorar a mobilidade nas estradas do Rio Grande do Sul também foi citada por Vieira Júnior. Um resumo entre o que foi realizado pelo Governo e uma previsão do que estar por vir.

“O regime de recuperação fiscal embora possa ser um remédio amargo, precisamos ir em busca disso. Nos temos que reduzir o tamanho do Estado. Nós vamos enfrentar essa pauta a partir do final deste primeiro semestre, no mais tardar no início do segundo semestre. A Reforma da Previdência que tramita em Brasília é fundamental. Eu sou servidor público, concursado, no entanto eu tenho a consciência plena que esse sistema, da forma que está posto, terminou”, reforça Ranolfo Vieira Júnior.

Neste sábado (18), estão agendadas três palestras: Mídias Sociais para Agregar Faturamento, com Fernanda Musardo; O Presente e o Futuro do Rádio e da TV”, com Luiz Artur Ferrareto; e Comunicação: Transformação e Oportunidades de Mercado, com Matheus Carvalho.

Fotos: Lilian Donadelli/Grupo RSCOM

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY