RGE Inclui dispositivo que previne dano a eletrodomésticos

0
892

Equipamento passará a ser obrigatório para novas ligações a partir de março de 2019

A RGE, distribuidora da CPFL Energia que atende 381 municípios gaúchos, incluiu a instalação do Dispositivo de Proteção Contra Surtos (DPS) no padrão de entrada (popular “postinho”) de clientes que solicitarem ligações novas, religamentos após obras e reformas, ou aumento de carga. Para esses casos, a utilização do equipamento se tornou obrigatória a partir de 1º de março de 2019.

O DPS é um equipamento desenvolvido para detectar a presença de sobretensões temporárias na rede de energia elétrica e direcioná-las para o sistema de aterramento antes que elas atinjam a rede interna do imóvel e, por consequência, os equipamentos eletroeletrônicos. Estas sobretensões, também chamadas de “surtos”, ocorrem, geralmente, devido a incidência de raios. Disponível em diversas marcas, o equipamento pode ser encontrado em lojas de materiais de construção e elétricos. O uso do DPS está regulamentado pela norma brasileira NBR 5410 Instalações Elétricas de Baixa Tensão.

A RGE recomenda que a instalação do DPS seja feita por um profissional habilitado, uma vez que há variação de acordo com o esquema de aterramento, a capacidade de corrente da construção e a opção por uma instalação monofásica, bifásica ou trifásica. A utilização incorreta pode comprometer a eficácia do dispositivo.

Para saber mais sobre o kit padrão de entrada, o cliente pode acessar o site: www.cpfl.com.br/ligacaonova

Sobre a RGE

Responsável por distribuir 65% da energia elétrica consumida no Rio Grande do Sul e atender 2,86 milhões de clientes residenciais, industriais e comerciais em 381 municípios gaúchos, a RGE é hoje a maior distribuidora da CPFL Energia em extensão territorial e número de cidades atendidas. A área de concessão da companhia, que é resultado do agrupamento das distribuidoras RGE e RGE Sul, realizado em janeiro de 2019, totaliza 189 mil km² de extensão, abrangendo as áreas urbanas e rurais das regiões Metropolitana, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do estado.

Os investimentos realizados pela RGE contribuem para o desenvolvimento socioeconômico de locais de fundamental importância para a economia do estado, que vão desde fortes polos turísticos, agrícolas e pecuários, até grandes centros industriais e comerciais, trazendo mais bem-estar, conforto e infraestrutura para a vida de 7,4 milhões de gaúchos.

LEAVE A REPLY