Prefeitura anuncia ampliação da farmácia do Postão 24 Horas, em Caxias

0
644
Local destinado será o andar ocupado pelo Cerest Serra, que será devolvido ao governo do Estado. Foto: Mauro Teixeira/RSCOM

A prefeitura de Caxias anunciou no início da noite desta quarta-feira (12), que ampliará a farmácia que funciona no local no Postão 24 Horas. De acordo com o que foi divulgado o projeto faz parte da reforma do Pronto Atendimento 24H, que está em fase de licitação, a prefeitura de Caxias do Sul Para viabilizar o plano, a estrutura passará a ocupar o segundo andar do prédio do Complexo Centro à Vida. Hoje, no local, funciona o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest Serra). O serviço será devolvido ao governo do Estado.

“No projeto de melhorias do Postão, consta a transferência e ampliação da farmácia, visando atender a demanda deste serviço de urgência e emergência. Para isso, precisamos do local onde hoje encontra-se o Cerest Serra, em função de sua localização estratégica dentro do prédio da secretaria. Já a sala ocupada atualmente pela farmácia servirá para ampliação da sala de observação do PA 24H”, esclarece.

Na última quinta-feira (06/09), a prefeitura protocolou um ofício ao governador, solicitando que o Estado reassuma integralmente a gestão do Cerest Serra a partir do dia 1º de outubro. O serviço desenvolve ações de saúde do trabalhador em 49 municípios da Serra, mas apenas Caxias do Sul auxilia financeiramente no custeio. A equipe é toda composta por servidores da prefeitura caxiense. Somente com folha de pagamento, a despesa é de cerca de R$ 80 mil por mês. Como contrapartida, o governo gaúcho repassa mensalmente apenas R$ 35 mil. Além disso, o serviço possui gastos com diárias de viagens dos servidores pela região e custos operacionais.

Outro fator é o convênio assinado em 2007 entre o Estado e o Município. O acordo expirou em dezembro de 2010 e, desde então, funciona sem nenhum tipo de contrato. O secretário municipal da Saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, afirma que a solicitação não é para fechar o serviço, mas sim para que ele passe a funcionar sob a responsabilidade do Estado, já que tem caráter regional. “Nossa decisão é para que o governo estadual garanta a continuidade do Cerest para as 49 cidades da região, incluindo Caxias do Sul. Para isso, deve destinar servidores próprios e também um novo local, a seu critério, para sediar as atividades. O espaço que estamos requerendo seguirá sendo utilizado para a saúde, a fim de melhorar nosso atendimento de urgência e emergência pelo SUS”, explica.

Segundo ele, a partir de 1º de outubro, os sete servidores (1 técnico em segurança do trabalho, 1 médico do trabalho, 1 enfermeiro, 1 auxiliar de enfermagem, 1 fisioterapeuta, 1 fonoaudiólogo e 1 fiscal sanitário) de Caxias do Sul, que hoje atuam no Cerest Serra, retornarão às funções de origem conforme concurso público e vão reforçar os serviços da rede municipal de saúde.

Compartilhar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.