INVESTIGAÇÃO

Polícia esclarece execução de mulher no bairro Desvio Rizzo, em Caxias

MAICON RECH -     
0
6468

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) elucidou mais um caso de assassinato em Caxias do Sul. O crime que culminou com a morte de Daniela Patrícia Noronha dos Reis, de 41 anos, na madrugada do dia 1° de junho no bairro Desvio Rizzo, foi cometido, conforme diligências, por desavenças familiares com o tráfico de drogas como “pano de fundo”.

Segundo o titular da DHPP, Rodrigo Kegler Duarte, três pessoas participaram do crime na rua José Rech.

“Logramos, durante as investigações, colher elementos suficientes da participação de dois homens e uma mulher na prática do homicídio. Um já está preso em virtude de um tráfico de drogas – a Brigada Militar fez a prisão em flagrante – e logo depois conseguimos elementos suficientes sob responsabilidade dele do homicídio consumado. Essa situação do mandado foi comunicada à Susepe e ele segue recolhido também pelo assassinato. Seguimos procurando um homem e uma mulher também envolvidos diretamente na pática deste evento”, diz.

homicídio
Homicídio no bairro Desvio Rizzo (foto: Maicon Rech/GrupoRScom)

Conforme o delegado Kegler Duarte, a desavença entre as famílias dos envolvidos é antiga, e tem como fundo o tráfico de entorpecentes na zona sul de Caxias.

“Pano de fundo tráfico de drogas e também uma desavença antiga envolvendo a família dos autores com a família da mulher que foi vítima do homicídio. Nós tivemos, como não é de costume, identificação através de testemunhas oculares, que viram o caso. Há um histórico de violência entre as duas famílias, o que nos leva a atender da veracidade do que nos foi contado e, em virtude disso, solicitamos as prisões preventivas e o Poder Judiciário e o Ministério Público entenderam que as provas são suficientes, por isso, foram expedidos os mandados”, conclui o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Vingança

Conforme informações da Polícia Civil, a execução da mulher seria uma vingança oriunda da morte de Alcimar Fin, o Juruna, em 25 de junho de 2015, no bairro Montes Claros, resultante das disputas entre as famílias.

Ação nesta quinta-feira, dia 12

Os agentes da Polícia civil cumpriram quatro mandados de busca e apreensão e dois e prisão preventiva em uma área verde de invasão, no Desvio Rizzo, no início da manhã desta quinta. A não localização dos acusados do crime, um homem e uma mulher, os transformam agora em foragidos da Justiça. O terceiro envolvido no assassinato de Daniela Patrícia Noronha dos Reis, G. F., de 22 anos, está recolhido no sistema penitenciário e já foi comunicado sobre o fato.

O crime

Daniela Patrícia Noronha dos Reis, 41 anos, foi encontrada caída na rua João Rech em frente a um veículo Kia Magentis de cor preta. De acordo com a polícia, os autores do crime estavam a bordo de um Focus Hatch de cor azul e passaram por ela atirando. Diversos disparos foram efetuados contra a vítima e um deles atingiu a cabeça de Daniela, que morreu no local.

Ao menos um dos tiros que atingiu a vítima veio de uma espingarda calibre .12. A mulher estava acompanhada do filho de 12 anos e havia saído de um centro de umbanda no início da madrugada. Segundo a DHPP, o tiro fatal teria sido desferido pela, agora, foragida da Justiça.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.