PDT caxiense lamenta morte da sua presidente e líder comunitária

0
1007
Foto: Reprodução

A líder comunitária Maria Aparecida Stecca, a Cida, morreu aos 61 anos, no final da tarde desta sexta-feira (10). Ela estava internada no Hospital Pompéia desde 1º de maio, quando teve uma parada cardiorrespiratória.

A pedetista nasceu em São José dos Campos (SP), era divorciada e não tinha filhos. Cida veio para Caxias do Sul em 1978 e começou a trabalhar como auxiliar contábil em uma empresa, onde ficou por quase 30 anos. Atualmente, estava aposentada. A família veio de São Paulo para acompanhar seus últimos momentos de vida.

Referência no movimento comunitário e sindical caxiense, Cida auxiliava diretamente nas demandas do Loteamento Portinari, onde morava, junto à prefeitura, Câmara de Vereadores e demais órgãos, principalmente situações relacionadas à infraestrutura, habitação e saneamento básico.

Ela também colaborava com associações de outros bairros, como lutas por regularizações fundiárias. Pelo PDT, também foi presidente da Ação da Mulher Trabalhista (AMT) de Caxias do Sul. Em suas manifestações, sempre destacou a responsabilidade de defender as bandeiras trabalhistas e sociais priorizadas pelo partido. Cida também foi diretora de Habitação da União das Associações de Bairros (UAB), entidade que sempre atuou, e trabalhou no Orçamento Comunitário (OC) no governo do prefeito Alceu Barbosa Velho.

Vereadores do PDT no Legislativo se manifestaram sobre a perda da presidente Cida.

Para Gustavo Toigo, Cida foi uma “pessoa muito amiga, e que sempre esteve disposta a ajudar. Sua luta comunitária fez dela uma batalhadora para dar melhores condições de vida para populações mais humildes e carentes.”

“Conhecia a Cida há alguns anos e pude acompanhar seu trabalho e atuação comunitária em prol dos moradores do Portinari. Cida sempre foi uma mulher guerreira e batalhadora na área social. Ela fará falta na sua comunidade”, destacou Velocino Uez.

“Lamentamos a perda da presidente Cida, uma mulher batalhadora, que Deus a ilumine”, comentou Ricardo Daneluz.

O ex-prefeito Alceu Barbosa também lembrou a trajetória da colega de partido:

“Acima de tudo, era uma pessoa do bem. Seu apelido ‘Guerreira’ diz tudo! Humilde, prestou excelente serviço na nossa administração. É uma perda irreparável para nosso partido. Que Deus a acolha e conforte seus familiares. Sem a Cida, fica um vazio na sua comunidade (do Portinari) e caxiense.”

Presidente do PDT no Estado, o deputado federal Pompeo de Mattos, lamentou a morte de Cida:

“A companheira Cida, mulher de luta, guerreira, liderança comunitária, presidente do PDT de Caxias, era a cara do PDT do Brizola, gente simples, mas de uma imensa grandeza e muita generosidade. Ela nos representou, nos representa e sempre nos representará.”

Fonte: Câmara de Vereadores/Caxias

Fonte: Câmara de Vereadores/Caxias

LEAVE A REPLY