Parte de muro desaba e escola fundamental de Caxias suspende aulas

0
507

Parte de um muro nos fundos da Escola de Ensino Fundamental Atiliano Pinguelo, entre os bairros Diamantino e De Zorzi, desabou por conta do temporal do último final de semana em Caxias do Sul. Como medida cautelar de segurança para as cerca de 140 crianças que frequentam a instituição, a direção optou por suspender todas as atividades nesta terça (16) e quarta-feira (17).

A estrutura cedeu com a força da água e corre risco de desabar. Tapumes estão instalados no local há dois anos, conforme a diretora Gláucia Helena Gomes, por conta do deslocamento do muro. Segundo ela, a decisão de suspender às aulas é do grupo escolar, para não colocar os alunos em uma situação de perigo.

“Nós estamos muito preocupados porque a previsão era de chuva. Houve esse deslocamento do muro e muita terra, estamos com uma árvore prestes a cair e uma casa também que corre risco. Nós avaliamos e decidimos, enquanto grupo, enquanto direção de escola, que as aulas seriam suspensas pelo menos hoje e amanhã. Enquanto a situação estiver agravada, sem uma solução que não nos de segurança, não voltaremos às aulas”, salienta.

Conforme Gláucia, a Secretaria Municipal de Educação (Smed), por meio do setor de engenharia, teria garantido que o muro não cairia e as atividades poderiam ser suspensas amanhã. Porém, com a chuva forte desta manhã de terça, a situação poderia ficar ainda pior.

“Estamos há dois anos com essa situação do muro. Já está interditada esta parte, porque houve um deslocamento grande do muro e não queremos correr o risco. Mesmo a Smed garantindo que teríamos aula hoje porque não teria possibilidade do muro cair ou mais algum deslizamento, nós achamos prudente não colocar professores, funcionários e estudantes em situação de risco. O que vai acontecer é termos que recuperar estes dias. Recuperar dias letivos é muito mais fácil do que recuperar vidas. Optamos e vamos manter essa decisão até a gente avaliar que não há risco”, conclui.

Além dos problemas estruturais do muro e deslizamento de terra do terreno vizinho, a reportagem do Portal Leouve esteve na Escola Atiliano Pinguelo e verificou que o corredor de entrada da instituição estava com água acumulada por causa da chuva. Além disso, de acordo com a direção, o espaço do refeitório também apresenta problemas.

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY