MobiCaxias: movimento busca melhorias na infraestrutura da cidade

2
390
Foto: Julio Soares/Objetiva/Divulgação)

Criado em 2017, quando a economia de Caxias do Sul enfrentava uma de suas piores crises, o movimento batizado de Mobilização Por Caxias avançou passos importantes. Em assembleia no último dia 11, ganhou definição jurídica de associação sem fins econômicos e estatuto social para criar um plano de desenvolvimento para 2040.

Articulado há dois anos por representantes de cerca de 30 entidades e instituições, hoje o MobiCaxias reúne em torno de 100 voluntários atuando em três grandes projetos prioritários: infraestrutura, atração de investimentos e revitalização do turismo.

O detalhamento das ações destas três frentes e o papel da iniciativa privada, Poder Público e Academia no movimento foram tema da reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), nesta segunda-feira (18).

O presidente do Conselho Diretor do MobiCaxias, Carlos Zignani, deu início à apresentação falando dos princípios que deram origem ao movimento.

“Lideranças e pessoas que amam a cidade, com visão comunitária, cooperativa e voluntária, se uniram para pensar Caxias para os próximos anos. Estamos juntos nesta jornada, sem ideologias partidárias, crenças individuais ou bandeiras institucionais isoladas”, explicou. Além do Conselho Diretor, a estrutura do MobiCaxias conta ainda um Conselho Geral, que reúne mantenedores, apoiadores e colaboradores, e as três Câmaras Temáticas. A associação possui sede no campus da Universidade de Caxias do Sul.

O empresário Astor Schmitt, que é vice-presidente do Conselho Diretor representando a classe empresarial, apresentou os principais projetos em estudo pelas câmaras temáticas. Na infraestrutura, por exemplo, o MobiCaxias tem como objetivos trabalhar pela revitalização do Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, com a busca junto ao governo estadual da outorga de operação em favor do município.

A direção do movimento acredita que a medida garantirá a viabilidade de investimentos à infraestrutura com consequente incremento na oferta de voos. A construção de um novo aeroporto, em Vila Oliva, também está nos planos de atuação do MobiCaxias, bem como a duplicação da ERS-122 de Farroupilha a São Vendelino e a extensão da BR-448 para otimizar a ligação até Porto Alegre.

A construção de um terminal portuário privado em Torres também mereceu destaque na apresentação de Astor Schmitt. Segundo ele, trata-se de um terminal portuário moderno, produtivo e de baixo custo e que serviria de alternativa para importação, exportação e mercado interno.

COMPARTILHAR

2 COMMENTS

  1. Parabens a estes que querem uma Caxias imponente e grandiosa , deveria ter o emprenho total das classes políticas independente de partidos , da sociedade civil também , todos nós prescisamos que a cidade cresça , que receba de volta o que paga , hoje estamos jogados ao léo , nem para fazer uma simples rotatória temos dinheiro do governo , quanto pagamos em impostos , o que recebemos de volta , aonde estão os nossos vereadores , deputados , aonde estão , o que fazem por Caxias ?

  2. Parabéns a estes que querem uma Caxias imponente e grandiosa , deveria ter o empenho total das classes políticas independente de partidos , da sociedade civil também , todos nós prescisamos que a cidade cresça , que receba de volta o que paga , hoje estamos jogados ao léo , nem para fazer uma simples rotatória temos dinheiro do governo , quanto pagamos em impostos , o que recebemos de volta , aonde estão os nossos vereadores , deputados , aonde estão , o que fazem por Caxias ?

LEAVE A REPLY