Merenda escolar saudável e de qualidade é prioridade na rede municipal de Bento

0
24
Alimentação saudável é a meta do município (Foto: Franciele Gonçalves)

É consenso que se alimentar de forma saudável é fundamental para o desenvolvimento integral e faz parte do processo de aprendizagem do aluno. As práticas para uma refeição saudável devem começar ainda na infância e serem incentivadas em casa e também na escola. A Administração Municipal segue aplicando recursos em alimentos in natura que chegam aos cardápios das 42 escolas municipais, beneficiando mais de 10 mil alunos.

Inaugurada em 2014, a Escola de Tempo Integral São Roque – Professora Nilza Côvolo Kratz atende atualmente 250 alunos, de 1º ao 9º ano, em um período ampliado. A rotina escolar foi organizada de modo a envolver os estudantes durante nove horas por dia, das 8h às 17h.

Foto: Franciele Gonçalves

Nesse período, são desempenhadas as atividades previstas pela Base Nacional Comum Curricular e componentes complementares de cada disciplina, tais como: brincadeiras literárias, aplicabilidade das disciplinas na sala de informática, produção textual, teatro, artes manuais, música, atividades poliesportivas, dança, recreação e ludicidade.

A diretora da escola, Maria Inês Accorsi, destaca que a equipe escolar busca a satisfação dos alunos, tornando prazeroso o período. “De nada adianta uma escola com uma Proposta Pedagógica diferenciada se aplicarmos a ela o modelo das escolas tradicionais. Buscamos inovar o tempo todo”, afirma.

A hora do almoço também é tida como uma disciplina: convivência, hábitos de higiene e alimentares. Os professores supervisionam as turmas, procurando promover ações capazes de introduzir novos sabores e fazer com que os alunos conheçam, manipulem e mastiguem novos alimentos. “É nosso dever trabalhar com que eles experimentem comidas diferentes, se comportem no refeitório, por exemplo. Alguns dias atrás fizemos mousse de cenoura, e na semana da Páscoa, brigadeiro de cenoura, como uma forma de incluir o legume na rotina alimentar deles”, recorda Maria Inês.

Foto: Franciele Gonçalves

Segundo a resolução 26, de 17 de junho de 2013, do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE) – que dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da Educação Básica –, as unidades escolares que atuam em período integral devem atender, no mínimo, 70% das necessidades nutricionais diárias das crianças e adolescentes, distribuídas em pelo menos três refeições.

A EMTI São Roque possui quatro refeições diárias: café da manhã, fruta, almoço e lanche da tarde. Toda a base do cardápio é desenvolvida pelas nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação, e consiste em um carboidrato, uma proteína e fibras (saladas diversas). Entre eles estão: carne, ovo, feijão, massa, polenta, panqueca colorida (beterraba), omelete com tempero verde, biscoitos, pão, doce de fruta, bolo de milho, suco de uva integral, entre outros.

Aline Cortes Forestes é mãe de uma aluna do 1° ano, que é portadora de Diabetes Tipo 1. Ela conta que a filha gosta muito da alimentação escolar. “A Escola junto com nós, família, temos uma excelente parceria. Por causa da doença, minha filha não pode comer certos alimentos, então eu levo de casa e a escola oferta alimentos saudáveis de acordo com a restrição nutricional. Além disso, a equipe escolar preparou um cardápio juntamente com as nutricionistas do Município, para que eu pudesse apresentar ao médico e fosse analisado o que pode e o que não pode conter”, pontua.

No primeiro semestre deste ano, a Prefeitura investiu R$ 863.837,94 em merenda escolar. Os produtos são adquiridos de acordo com a Legislação e também são utilizados cerca de 90% provenientes da agricultura familiar. São frutas, legumes, hortaliças, entre outros alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e fibras que compõem 3,4 milhões de refeições que chegam até as crianças.

Compartilhar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.