Lendo a bíblia ou dançando funk

0
5017

Um novo ano é uma página em branco que pensamos poder escrever diferente do que a página que chegou ao fim. Mas aí vem um, ou mais imprevistos, geralmente financeiros, circunstâncias inesperadas, uma doença ou uma demissão e a vida nos arrasta por caminhos que não escolhemos.

O que resta é levantar a cabeça e tentar assumir o leme. Remar contra a corrente afastando-se o mínimo possível do plano de viagem. Por que a gente pode não ter tudo que queria, estar com quem sempre se quis ou trabalhar exatamente do jeito que desejava. Mas é importante lembrar de não deixarmos nossa coluna se vergar. O caráter, os ideais e a educação que nos foram legados ou conquistados, não podem estar à mercê de acontecimentos e desilusões, nem de perdas inesperadas, que afinal de contas, atingem todo mundo uma hora ou outra e não podem servir de desculpa para esmorecer.

Como diria o Tim Maia, sempre é preciso vir achar motivos para viver. Um cãozinho adotado, um novo projeto, um novo amor. Focar na espiritualidade, seja por livros de autoajuda, uma nova religião ou ler a mesma bíblia com outro olhar. Enxergar o seu colega com outros olhos.

O ano novo é como o nosso aniversário, momento de proposições e reafirmações de quem somos e o que desejamos. Por isso, não vejo nada de errado em listarmos resoluções. Elas podem não ser alcançadas, mas se nem fizermos a lista, quem sabe para onde iremos? E afinal, se o dono do seu destino não é você, quem será? Na minha lista vai ter: perder uns quilinhos; falar mais com quem eu gosto; viajar mais; ganhar mais dinheiro e trabalhar mais e melhor, com entusiasmo…razões para viver

Por fim, quero citar um trecho da Oração da Presença, de Wagner Borges, recebido de uma amiga que praticamente nem conheço, mas que me tocou: “que seu sorriso lindo seja uma inspiração para aqueles que perderam a alegria… que você jamais deixe de sonhar com um mundo melhor, mesmo com tantas coisas estranhas rondando em torno. Que você encontre felicidade em si mesmo, pelo simples fato de existir”.

Se nada disso te diz respeito, ok! apenas vire a página e prossiga. Cada um precisa ou pode ser feliz ao seu jeito, mesmo que seja dançando funk. Feliz 2019 a todos.

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY