Justiça nega liminar para abertura de CPI em Bento

0
190
Vereador Tonietto ocupou a tribuna(d) e o presidente Pasqualotto (e) exultou decisão judicial

O presidente do Poder Legislativo de Bento Gonçalves, Rafael Pasqualotto, não escondeu sua alegria na abertura dos trabalhos da sessão ordinária desta segunda-feira. Antes mesmo de convidar o vereador Volnei Cristófolli a fazer a regulamentar leitura de trecho bíblico, anunciou a alegria por decisão da Juíza Romani Dalcin, da 3, Vara da Comarca de Bento Gonçalves que não concedeu liminar e extinguiu pleito dos vereadores Moacir Camerini (PDT) e Agostinho Petrolli(MDB). Eles tentavam, pelo meio jurídico, garantir a abertura da CPI dos Médicos, que na semana passada foi indeferida pela mesa diretora.

A Juíza entendeu em primeiro lugar que o prazo legal para a apreciação do pedido de abertura da CPI não foi desrespeitado pela mesa diretora, tendo em vista que o dia quatro de março foi ponto facultativo e portanto não contou como dia útil. Posteriormente considerou lícito que dois dos vereadores (Élvio de Lima e Marcos Barbosa) que assinaram o pedido de instalação da CPI tenham revisado seu entendimento após a explanação realizada pelo Secretário Municipal na sessão da segunda-feira, 11, imediatamente anterior à apreciação do pedido pelo presidente da Câmara. “Inexiste ato ilegal do impetrado apto ao ajuizamento da presente lide”, considerou ao indeferir o pedido que definitivamente sepulta a pretensão de abertura de CPI dos Médicos em Bento Gonçalves,

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY