Foi acolhida pela mesa diretora da câmara de Vereadores de Bento Gonçalves na manhã desta sexta-feira a solicitação de abertura de uma comissão Parlamentar de Inquérito que deverá apurar a utilização de perfis falsos e de fake news no ambiente do Legislativo. O despacho assinado pelo presidente Rafael Pasqualtto, que determinou apoio técnico de diversas instâncias da Casa (tais como o departamento jurídico e comissões técnicas, entre outras) atende ao pedido de instalação da CPI protocolado na segunda-feira e assinado por 14 vereadores. Embasa-se o pedido na juntada de diversos documentos (prints de mensagens trocadas em redes sociais) alcançadas por ex-funcionários do vereador Moacir Camerini (PDT). O advogado Denis Oliveira e o assessor parlamentar Jorge Mattos, demitidos pelo vereador e o jornalista Jorge Bronzatto, que havia sido demitido pela mesa diretora poucos dias antes, alegam que eram obrigados a postar material difamatório escudados por perfis falsos a mando de Moacir Camerini. Já o vereador se defende dizendo que não fez isto e que teve suas redes sociais invadidas. A partir da instauração da CPI os 14 vereadores signatários do pedido deverão se reunir para escolher um presidente e um vice. Caberá ao presidente designar o relator. Também será estabelecido um cronograma de trabalhos com oitivas . A CPI não tem poder para punir, mas poderá em seu relatório final optar por iniciar ao Ministério P´publico caso entenda que aconteceu algum crime. DENÚNCIA O despacho do presidente Pasqualotio contem 16 laudas e justifica a abertura da Comissão Parlamemntar no artigo 67 do Regimento Interno. A situação se agrava porque há indícios de que o vereador Camerini estaria utilizando os recursos humanos, custeados pelo Legislativo Municipal, em tese para fins ilegais. Os assessores ( os mesmos que juntaram documentos), todos remunerados/ empregados pela Câmara Municipal, à época dos fatos, criaram e mantinham perfis fakes nas redes sociais, com o objetivo de disseminar conteúdos falsos, imagens, vídeos e toda espécie de comentários caluniosos, injuriosos e difamatórios acerca de acontecimentos relevantes no Município. QUEM ASSINOU Assinaram o pedido de abertura da CPI os vereadores Elvio de Lima e Idasir dos Santos (MDB), Jocelito Tonietto (PDT),Marcos Barbosa (PRB), Mosiés Scussel Neto e Gilmar Pessutto (PSDB), Sidinei da Silva (PPS), Paulo Roberto Cavalli e Valdemir Marini (PTB), Anderson Zanella (PSD), Gustavo Sperotto (DEM), Volnei Christófolli, Edson Biasi e Neri Mazzochin (PP).