Insegurança faz com que moradores de bairro caxiense invistam em monitoramento

0
2420

Assustados com a onda de insegurança e a sequência de furtos em diversos estabelecimentos comerciais e residências, os moradores do distrito de Galópolis, em Caxias do Sul, se organizam para instalar o cercamento eletrônico.

Com investimento próprio, os integrantes do movimento intitulado “Galópolis em Evidência” devem instalar dez câmeras de monitoramento. Os equipamentos serão instalados em todas as entradas e saídas da localidade e também nas principais vias urbanas.

Segundo um dos organizadores do grupo, que prefere não se identificar por medo de represálias, a preocupação da comunidade faz com que os moradores invistam em segurança pública.

“Independente do poder público, a segurança e a preocupação com o desenvolvimento da região deixou de ser só dever do Estado. Há na comunidade, uma comissão denominada Galópolis em Evidência, há pouco estruturada, que trabalha em prol do turismo e segurança na região. Dentro deste projeto existem inúmeras questões em pauta, dentre elas, o Galopoliseguro, que projeta o cercamento eletrônico, de maneira privada”, diz.

A presidente da Associação dos Moradores de Galópolis (AMOG), Maria Patrício Pinto, relata que já foi assaltada três vezes no antigo endereço do estabelecimento. Outros empresários sofrem com os seguidos ataques.

“Na próxima quarta-feira (26) vamos fazer uma reunião com a comunidade e a empresa que irá instalar as câmeras de monitoramento para apresentar todo o projeto. Ainda assim, pedimos para que todos os moradores lesados façam o registro dos boletins de ocorrência”, conclui.

Na localidade da 4ª Légua, os moradores passam a contar com o cercamento eletrônico na próxima segunda-feira (24).

Confira imagens de câmeras de monitoramento

A Brigada Militar (BM) recebeu informações e relatos sobre os furtos registrados em Galópolis. Como medida para evitar este tipo de crime, os agentes que atuam no policiamento comunitário deverão mudar o horário de trabalho.

De acordo com o capitão Diego Soccol, responsável pela 1ª Companhia do 12° Batalhão de Polícia Militar (12° BPM), o emprego dos agentes será alternado para que consigam identificar e prender os responsáveis pelos furtos.

Colabore com a segurança pública

Denúncias podem ser repassadas à Brigada Militar por meio do telefone 190. Informações sobre identificação dos autores dos crimes também podem ser repassadas, sem necessidade de identificação, pelo Whatsapp (54) 98414 1178.

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY