“Está terrível a situação das bibliotecas”, afirma o presidente do Cpers Caxias

0
438

As escolas da rede estadual de ensino em Caxias do Sul estão sendo afetadas pela crise financeira que o Rio Grande do Sul está atravessando. Umas das medida para conter a falta de corpo docente nos colégios, é realocar os professores que atuam em bibliotecas das instituições para sala de aula, segundo a 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Este efeito cascata, acaba afetando uma ferramenta importante para o ensino, as bibliotecas. Porém, segundo o setor de Recursos humanos da 4ª CRE, as bibliotecas das escolas não estão fechadas, os professores e alunos, podem utilizá-las. Porém, ninguém vai estar cuidando do local efetivamente. Neste momento, a prioridade da administração é suprir a falta de professores em sala de aula.

O presidente do Centro de Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers), David Orsi, comenta que esta é uma política do governo. “Está terrível a situações das bibliotecas. O Estado está cortando recursos e tirando profissionais das bibliotecas para por em sala de aula. Está é a política do atual governo. Algumas bibliotecas seguem abertas, porque o professor tem alguma limitação para lecionar.”

Em algumas escolas, a situação é diferente. Servidores em fase de aposentadoria estão encerrando suas atividades e deixando as bibliotecas sozinhas, sem previsão de reposição de um profissional por parte da administração, como no caso da Escola Estadual de Ensino Médio Aristides Germani. Nestes casos, de acordo com a 4ª CRE, as escolas tem de resolver internamente esta carência.

No Instituto de Educação Cristóvão de Mendoza, que já sofre com problemas estruturais, as bibliotecas “não estão fechadas, apenas atuam em horário reduzido”, de acordo com a instituição.

 

 

LEAVE A REPLY