Inter sofre gol nos acréscimos e perde para o Vitória por 2 a 1 pelo Brasileirão

Colorado largou atrás no marcador e chegou a empatar, mas gol de pênalti decretou nova derrota do time de Eduardo Coudet

Publicado por
18:57 - 16/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Ricardo Duarte / Inter / CP

O Intervoltou a jogar pouco futebol e perdeu para o único time que não havia vencido no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em Salvador, o Colorado empatava com o Vitória até o último lance do jogo quando teve um pênalti – feito por Lucas Alario – contra si que custou a derrota por 2 a 1 aos 50 minutos do segundo tempo.

O resultado frustante coloca a equipe de Eduardo Coudet na 10ª colocação do Brasileirão. A próxima partida é na quarta-feira contra o Corinthians, em Florianópolis. No final de semana, o rival será o Grêmio, no estádio Couto Pereira.

Desajustes

A melhor notícia para o Inter no primeiro tempo foi a derrota por apenas 1 a 0. A melhora nos minutos finais antes do intervalo foi insuficiente para levar para o vestiário algo diferente do que uma desvantagem mínima, pois o que se viu foi pior do que o placar mostrou.

Dentro do rodízio antecipado que Coudet faria no time, quem recebeu uma oportunidade de sair jogando simplesmente a desperdiçou. Matheus Dias, uma das novidades na escalação, e Hyoran, substituto de Alan Patrick, não contribuíram em nada ofensivamente. E atrás onde os nomes em tese não levantavam preocupação, é que houve falhas logo cedo.

Vitão foi dar um bico para a frente, a bola bateu no marcador, mas sobrou tranquila para Thiago Maia. O volante se atrapalhou no domínio e foi desarmado por Alerrandro. O atacante serviu Willian Oliveira livre dentro da área que chutou vencendo o goleiro Fabrício pela primeira vez no campeonato. Não demorou para que a zaga vazasse novamente. Após cruzamento da direita, Alejandro apareceu atrás dos zagueiros e cutucou para as redes. Por centímetros, o lance foi anulado pelo VAR no momento em que Aránguiz e Coudet conversavam à beira do gramado para tentar reorganizar a equipe.

Punição no minuto final

Sem transpiração, construção dos volantes e criação no meio-campo, Robert Renan, improvisado na lateral esquerda, é quem tentava construir alguma jogada. Para não dizer que o Inter não conclui a gol nos primeiros 45 minutos, coube a ele mesmo, aos 46, um chute fraco para defesa do goleiro.

Cinco trocas pouco depois da metade do segundo tempo deram o tom da insatisfação do técnico colorado. A mais chamativa a entrada Gabriel Carvalho. E foi do jovem de apenas 16 anos que nasceu o gol de empate em um contra-ataque.

O meia limpou a jogada no meio de campo e serviu Wesley, outro a entrar na partida, que com categoria driblou o goleiro e empurrou para o gol vazio. Só que no último lance do jogo, Alario cometeu pênalti. Após demora para a cobrança, Wagner Leonardo bateu para decretar a primeira vitória dos baianos.

BRASILEIRÃO – 9ª RODADA

VITÓRIA
Lucas Arcanjo; Willean Lepo, Camutanga, Wagner Leonardo e Lucas Esteves (E. Castillo); Leo Naldin, Luan Vinícius (Zé Hugo) Willian Oliveira; Matheusinho, Osvaldo (PK) e Alerrandro (Luiz Adriano). Técnico Thiago Carpini.

INTER
Fabricio; Mallo, Vitão (Bustos), Mercado e Robert Renan; Thiago Maia, Matheus Dias (Bruno Henrique), Aránguiz (Gabriel Carvalho) e Hyoran (Gustavo Prado); Wanderson (Wesley) e Alario. Técnico: Eduardo Coudet.

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ).

Local: Barradão, em Salvador.

Público pagante: 14.142.

Gols: Willian Oliveira e Wagner Leonardo (V) e Wesley (I).

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp