FINAL FELIZ

Bebê nasce na calçada em frente ao Hospital Geral, em Caxias

MAICON RECH -     
1
18975

Um parto inusitado aconteceu na madrugada de domingo, dia 11, em Caxias do Sul. Jaqueline Lourenci deu à luz a filha na calçada em frente ao Hospital Geral, por volta das 4h. Apesar do susto e do nervosismo dos pais, a bebê e a mãe passam bem. Ambas já estão em casa, no conforto do lar.

De acordo com o Hospital, Jaqueline chegou “em parto”
ao local (Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)

De acordo com Adriano Monteiro Rodrigues, 30 anos, a filha “tá uma gata com a graça de Deus”. Agora, passados os momentos de tensão, é hora curtir a filhota, mas também fazer um alerta, para que isso não aconteça com outras famílias.

“Eu não quero que aconteça com outra pessoa. Cheguei lá e a porta da recepção (principal) estava fechada, sem alerta luminoso. Nós demos com a cara na porta e ficamos sem ação em um primeiro momento. Minha esposa já estava em trabalho de parto e eu a levei nos braços. Eu soltei a minha esposa na calçada e dei a volta. Chegando na emergência, me deparei com duas mulheres do plantão e um enfermeiro. Eu pedi, por favor, para que fosse me ajudar ou abrisse a porta do outro lado que minha esposa estava na frente”, diz.

O pai da menina, porém, percebeu que poderia ter ocorrido uma falha de comunicação entre ambos. Nisso, ele tentou levar a esposa nos braços até a entrada da emergência, que fica ao lado, na BR-116.

“Ele (enfermeiro) entendeu que eu ia buscar minha esposa, achando que ela estava no carro. Eles demoraram um pouco, pensei que eles não iriam e fui com minha esposa no colo. Até que minha mulher disse que já estava nascendo. Soltei ela na calçada e corri buscar ajuda, porque sozinho não iria conseguir. Pedi ajuda, pois minha esposa estava tendo a criança na calçada. Eu fui correndo e o enfermeiro me seguiu, e eu ajudei minha filha a nascer. Ela já estava com metade do corpo para fora. Após, chegou uma médica que fez os procedimentos de corte do cordão umbilical e demais, tudo na rua. Aí, pegamos a cadeira de rodas e as duas entraram no hospital”, conta Rodrigues.

Adriano lembra que, ao entrarem no hospital após o fato, foram atendidos muito bem.

“A partir daí, uma equipe enorme nos ajudou e foi excelente. Só não quero que aconteça com outra família. É um desespero enorme. Imagina chegar no hospital, naquela hora, naquele nervosismo, sem um aviso, um alerta dizendo pra depois do horário o atendimento ser na emergência no outro lado, não tinha um guarda, não tinha nada. Não gostaria que acontecesse com outras pessoas. Mas, a partir daí, o atendimento foi excelente. Fomos muito bem atendidos. Minha filha nasceu com muita saúde. Poderia acontecer algo mais grave, mas graças a Deus, não aconteceu”, completa o pai da bebê.

A menina veio ao mundo com 50 centímetros e pesando 3,335 kg.

Hospital Geral

Através do setor de relações-públicas, o Hospital Geral informa que “a mulher já chegou “em parto” ao estabelecimento de saúde na madrugada de domingo, dia 11, sendo atendida no horário de 4h10min, quando aconteceu o nascimento do bebê”.

“Em virtude do bebê já estar nascendo a equipe realizou o parto em frente a recepção do Hospital, onde a paciente havia sido deixada pelo esposo.”

O Hospital informa que a entrada de pacientes e acompanhantes durante as madrugadas ocorre pela recepção do Pronto-Socorro, na BR-116.

É importante ressaltar, de acordo com o estabelecimento de saúde, que assim que as gestantes iniciam com o procedimento de trabalho de parto, devem procurar, o mais rápido possível, atendimento médico.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.