A Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves protocolou nesta segunda-feira (13), um pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), denominada CPI das Fake News, que teria como objetivo, investigar o uso indevido da estrutura do Poder Legislativo para a criação de perfis falsos em redes sociais e a disseminação de notícias falsas a mando do vereador Moacir Camerini (PDT). Na manhã desta quarta-feira (15), Moacir Camerini esteve presente na Câmara de Vereadores e solicitou a entrega de documentos relacionados a investigação. Na ocasião, a Brigada Militar acompanhou o vereador, mas mesmo assim, o pedido de acesso aos documentos foi negado por parte da Casa Legislativa. O pedido de instalação da CPI baseia-se em documentos e imagens, além de relatos de dois ex-assessores do vereador, que efetuaram denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT). O fato ocorreu ainda no mês de abril, quando os ex-servidores relataram que eram obrigados a alimentar perfis falsos em redes sociais a mando do vereador. Os servidores foram exonerados de seus cargos. Já no início do mês de maio, o vereador foi alvo de um Projeto de Resolução (05/2019), protocolado na Casa Legislativa, por meio da Comissão de Ética Parlamentar, que previa o afastamento temporário por um período de 30 dias. No entanto, os atos foram suspendidos pela juíza Christiane Tagliani Marques, dias depois de serem protocolados. Na última quinta-feira (9), o vereador Camerini oficializou o Requerimento 22/2019, pedindo o afastamento do vereador Anderson Zanella (PSD) da presidência da Comissão de Ética Parlamentar da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves. O motivo seria de que Zanella estaria se reunindo com os ex-assessores, que foram exonerados do gabinete de Camerini. Confira a manifestação do vereador Moacir Camerini (PDT), clicando abaixo:
Por meio de nota enviada à reportagem do Portal Leouve, a Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves informa que está atenta ao caso. Confira na íntegra: "Sobre o pedido de instalação da CPI das Fake News, bem como da sua documentação, a Câmara Municipal de Bento Gonçalves está dentro do prazo legal. Em caso de abertura de tal Comissão Parlamentar de Inquérito, a imprensa e a sociedade serão comunicadas. Enquanto isso, a instituição trabalha normalmente, e o Poder Legislativo segue sua missão de legislar em prol da população, aprovando e elaborando projetos que ofereçam mais qualidade de vida e desenvolvimento para o município. Bento Gonçalves, 15 de maio de 2019." Foto: Felipe Vicari/Grupo RSCOM