Agricultura reativa Câmaras Setoriais e Temáticas com fóruns em junho e julho

0
179

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul (Seapdr) está reativando diversas Câmaras Setoriais e Temáticas (CST) este ano. O calendário já elaborado prevê 14 reuniões em junho e julho, envolvendo diferentes setores da agropecuária gaúcha.

Neste mês de junho, foram agendados encontros de cinco câmaras, sendo que o primeiro ocorreu na terça-feira (11) com a cadeia do trigo, em Passo Fundo. Nesta quinta-feira (13), haverá reunião do setor da erva-mate. Algumas câmaras também escolherão novos coordenadores e participantes

As CST são fóruns de representação e proposição que buscam o desenvolvimento das cadeias produtivas, dando aos diferentes segmentos do agro a oportunidade de debaterem assuntos de interesse. “Em nível federal, as câmaras servem para balizar e orientar as ações do poder público. Queremos potencializar a atuação dos fóruns gaúchos, para ouvir os setores, receber subsídios e conhecer a fundo os gargalos, para que os encaminhamentos e as sugestões auxiliem na tomada de decisões na Secretaria da Agricultura”, afirma o diretor de Políticas Agrícolas e de Desenvolvimento Rural da Seapdr, Ivan Bonetti.

Conforme o coordenador das CST da Seapdr, Paulo Lipp, algumas câmaras estiveram desativadas por vários anos, como soja e tabaco. Outras, como milho, leite, aves, suínos e bovinos de corte, não se reuniam desde 2017. O processo de criação de uma câmara considera, além da demanda setorial, a importância socioeconômica do setor ou do tema e a existência de entidades representativas dos diversos elos da cadeia.

A Seapdr coordena as atividades de 23 Câmaras Setoriais e duas Temáticas. São discutidos assuntos de relevância para as cadeias, sobretudo aqueles que envolvem o poder público.

CALENDÁRIO
Junho

Dia 11 – Trigo
Dia 13 – Erva-mate
Dia 18 – Noz-pecã
Dia 26 – Milho
Dia 27 – Apicultura

Julho

Em julho estão previstas reuniões das câmaras setoriais da cebola, soja, leite, aves, suínos, bovinos de corte, equinocultura, ovinos, oliveiras e tabaco.

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY