SAÚDE PÚBLICA

Sindiserv terá reunião com prefeito e espera reverter terceirização do Postão

RICARDO DE SOUZA -     
0
372





A iniciativa da prefeitura de Caxias do Sul de entregar a gestão do Postão 24 horas para uma entidade sem fins lucrativos ainda deve gerar muito debate. Nesta terça-feira, dia 14, a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Silvana Piroli, confirmou que agendou uma reunião com o prefeito Daniel Guerra para a próxima sexta-feira, dia 17, para tratar do tema.

Para a presidente do Sindiserv, a privatização de parte do Sistema Único de Saúde pode trazer graves problemas à saúde pública em Caxias do Sul. Ela acredita que a medida não vai garantir um melhor atendimento nas Unidades Básicas de Saúde e ao mesmo tempo precarizar o Postão 24 horas. “Não basta só você colocar os profissionais nas redes básicas se você não tem uma rede complementar de exames, procedimentos, fluxos, para ajudar a melhorar o atendimento de saúde. Então a gente corre o risco de ter o mesmo custo, não melhorar a atenção básica e piorar o atendimento do Postão. Então essas questões que precisam ser pensadas”, afirma.

Postão 24 horas é a principal referência no atendimento de urgência e emergência em Caxias do Sul (Foto: Mauro Teixeira/Grupo RSCOM)

Silvana espera que, após ouvir o Sindiserv, o prefeito Daniel Guerra e a secretária de saúde, Deysi Piovesan, revejam os posicionamentos. “Nós vamos levar essas questões para o prefeito e esperamos que se busquem outras alternativas. Nossa expectativa é de que a partir desse debate com o prefeito não se faça o processo de licitação e se encontre soluções melhorando o atendimento da população”, argumenta.

Na sessão da Câmara de Vereadores, vereadores das bancadas do PDT, PT, PMDB, PSB e PTB se manifestaram contra a medida. O deputado federal Pepe Vargas, ex-prefeito de Caxias, também manifestou contrariedade à terceirização do Postão.

Terceirização do Postão foi anunciada pelo prefeito na última sexta-feira (Foto: Divulgação)

A prefeitura pretende transferir os 265 funcionários que atuam no Postão para as UBSs. A mudança, segundo a Secretaria da Saúde, visa priorizar a atenção básica, já que hoje cerca de 70% dos usuários procuram o atendimento de urgência e emergência de forma equivocada. Esses casos de baixa complexidade, conforme a prefeitura, podem ser resolvidos nas UBS’s, desde que as equipes de trabalho estejam completas para dar conta da demanda.

Deixe uma resposta