Decor: lembranças de viagens

CLáUDIA ALBERICI PINTO -     
0
107

Aos amantes de viagens ás vezes se torna difícil ter espaço suficiente em casa para deixar a vista tudo aquilo que remete aos momentos felizes vividos em outros lugares.

Além do pó que acumula e de toda a poluição visual que um bibelô ao lado do outro provoca. (Não estamos dizendo que é feio…beleza é efêmera…apenas uma dica prática ao dia a dia)

 

Pensando nisso e unindo ao estilo minimalista, hoje temos uma dica super versátil, econômica, pratica, funcional e que deu certo na minha casa. Junto tudo de uma viagem e coloco num quadro engrossurado, fechado em todos os lado e voilà, a história de dias contada em um espaço de 40x40cm que não tira tempo em limpeza, não estraga a minha decoração e esta sempre lá, lembrando dos momentos felizes.

Tudo o que você precisa é de um quadro, o que eu uso é no tamanho 40x40cm. Ele tem profundidade de 7cm, o que permite deixar objetos na base. O acabamento escolhido é o laca branco fosco, mas isso depende muito do gosto e das características de cada ambiente. Esse quadro é vasado na frente, pra ter acesso e fazer toda a diagramação, e será finalizado com vidro.

Além disso você precisará de fotos da viagem, mapas, bilhetes aéreos, de ônibus, rótulos, rolhas, adesivos, comprovantes turísticos, imas de geladeira, chaveiros, enfim, badulaques pequenos.

 

 

Antes de mais nada o interessante é ter um planejamento. Gosto muito de iniciar com o mapa e deixa-lo ao fundo.

 

 

Ao longo da montagem, é necessário alguns reparos…corte aqui, corte ali…

 

 

Após inicio com as fotos ao redor do quadro.

Mantenho o padrão de 10×15.

 

Como cada viagem é uma viagem, as lembranças variam demais. Por isso, abaixo segue fotos de alguns quadros para que vocês possam ter ideias do que guardar durante os passeios e deixar os quadros cada vez mais bonitos e divertidos.

PARIS – gostamos de fotos divertidas…e cada uma delas tem um significado especial a nós. Nesse quadro uma memória que gostaria de mostrar a vocês são as chaves que guardamos do cadeado deixado na Pon des Arts. Claro que, eram 3 chaves, uma jogamos no rio Sena como manda a tradição e as demais guardamos de recordação.

BRUXELAS – todas as noites que ficamos em Bruxelas, viramos no Cassino. Na mesma mesa de Black Jack, fizemos ao mesmo tempo Black Jack juntos…isso é de marcar a vida!!! Por isso guardamos as fichas de 0,50 e 1,0 euro (que não valiam muita coisa nas dependências do cassino) e também os cartões que eram personalizados com os nomes dos jogadores.

AMSTERDAM – lugar fantástico, eclético…surpreendente. Tem a Heineken, a casa da Anne Frank, mas também tem o Bulldog, e são esses lugares peculiares, a cara do país onde você esta que eu curto demais. Amsterdam é muito Bulldog…por isso no quadro dessa viagem o centro é esse cachorrinho simpático.

BUENOS AIRES – essa foi a nossa primeira viagem internacional juntos, e onde tudo começou com a história dos quadros. Teve pedido de casamento logo depois de irmos ao restaurante Cabaña Las Lilas, e o entrecot vir com as vaquinhas em cima avisando “estoy a punto”.

TURQUIA – esse foi o ultimo quadro montado. Nele há mapa da cidade de Istambul, fotos, tem o folder de uma cisterna subterrânea que visitamos, imãs com os nomes dos lugares que visitamos. Tickets de pontos turisticos, rotulo da cerveja Efes que é turca, as passagens do passeio que fizemos pelo estreito de Bósforo, tem rolhas de vinhos (todos os quadros tem rolhas, mas nessa viagem contamos com a presença da presidente e o vice presidente do Associação Brasileira de Sommeliers – ABS), e temos também saches de sal do restaurante Nusr-et Steakhouse, do famoso chef Salt Bae, conhecido pelas suas performances em salgar e cortar as carnes.

Essas foram algumas ideias pessoal, se alguém precisar de mais dicas é só entrar em contato.

 

Deixe uma resposta