Após uma semana de greve, escolas de Bento aderem a paralisação

AIRTON FERREIRA -     
0
141



Após uma semana do início da paralisação, as escolas que compõe o 12° núcleo do Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers/Sindicato), com sede em Bento Gonçalves, continuam discutindo a adesão da greve dos professores da rede pública estadual.

A paralisação é por tempo indeterminado em protesto ao 21º parcelamento seguido dos salários dos servidores públicos estaduais. A medida foi tomada em virtude da parcela de R$ 350 paga pelo governo gaúcho.

Até o momento, apenas a Escola de Ensino Médio Mestre Santa Bárbara, do bairro Humaitá e a Escola de Ensino Fundamental Comendador Carlos Dreher Neto, do bairro Glória, paralisaram totalmente as atividades.

De acordo com a supervisora escolar da Escola de Ensino Médio Imaculada Conceição, do bairro Conceição, Mirtes Laura Pasquali do Rosário, a instituição aderiu parcialmente a greve. No turno da manhã 70% dos professores aderiram a paralisação, o turno da tarde está totalmente em greve, e no turno da noite 50% dos educadores paralisaram as atividades.

Alguns professores de outras escolas de Bento Gonçalves como o Colégio Estadual Dona Isabel, do bairro Universitário, também entraram em greve nesta terça-feira, dia 12.

O núcleo 12 do Cpers atende as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi, Nova Prata, Veranópolis, Carlos Barbosa, Nova Araça, Nova Bassano, Paraí, Cotiporã, Fagundes Varela, Guabiju, Protásio Alves, São Jorge, Vila Flores, Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar.

Deixe uma resposta