RISCO À SAÚDE PÚBLICA

Alunos da escola Ulisses de Gasperi sofrem com esgoto a céu aberto

DARIANO MORAES -     
1
153

Os alunos, professores, servidores da escola Ulisses de Gasperi e moradores do bairro Municipal sofrem com o problema de mau cheiro de esgoto e mosquito, há vários anos. Depois da reportagem, o secretário de obras, Jairo Alberici, disse que iniciará a canalização em uma semana.

Esgoto corre a céu aberto próximo de uma escola no bairro Municipal

O cheiro de esgoto é gerado a partir de uma caixa coletora que recebe expurgo da rede pluvial e cloacal. O aumento de novas redes prediais no bairro, sem o planejamento de outra estrutura para coleta, provoca transbordamento, gerando mau cheiro, proliferação de mosquitos e poluição.

Bibliotecária afirmou que problema persiste há anos no local (Fotos: Dariano Moraes)

Segundo informou a bibliotecária do educandário, Erli Terezinha da Silva, quando em campanha eleitoral, diversos candidatos visitaram o local, prometendo resolver o problema, mas nada foi feito. Na sala de aula, cozinha e refeitório da escola, alunos e professores, são obrigados a conviver, diariamente, com esta situação. Em dias de temperaturas mais altas, o problema acentua-se, por que além do cheiro fétido, há incidência de mosquito, obrigando alguns a usarem uma roupa que ofereça proteção.

O esgoto que escorre a céu aberto, além de ser uma questão de saúde pública, traz outras consequências como a poluição do arroio Pedrinho e o próprio lençol freático, abrangendo uma área particular e da Prefeitura.

Após a exibição, em vídeo, do problema, o secretário de obras, Jairo Alberici, esteve no local, na sexta-feira, 13, com a equipe da pasta, fazendo vistoria técnica. Ele admitiu que o problema existe há bastante tempo e que há necessidade de canalização e, talvez, a construção de uma outra caixa coletora com maior capacidade. Segundo informou, as obras iniciarão em uma semana.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta